Eu realmente não consigo idealizar alguém apaixonado por mim. Não consigo imaginar alguém pensando em mim antes de dormir, ou contando para os seus amigos sobre mim com um sorriso bobo. Eu não consigo imaginar alguém nas nuvens porque eu disse um “oi” ou qualquer coisa assim. Não consigo imaginar alguém sorrindo para a tela do computador quando a gente ta conversando. Sei la, só não consigo.

"Alguém vai te amar exatamente pelo que você é."
Parece aquele tipo de conselho clichê que se diz quando alguém toma um pé na bunda. É que já deu tanto errado antes que a gente desacredita que possa dar certo. A última vez doeu tanto que a gente se pega criando muros tão espessos a nossa volta e não permite que ninguém os atravesse. Cada cicatriz faz com que fique mais difícil. Porque só a gente sabe o quão difícil é se permitir e quando depois de muita relutância a gente se permite, no final, quando a pessoa também não é aquela que vai nos amar pelo que somos, percebemos que não vale mais a pena. Não é falta de felicidade, não, amigos e família suprem isso. É a outra metade da laranja, a tampa da panela, o chinelo velho pro pé cansado. É saber que existe sim alguém a nossa espera por aí. E quando encontrarmos essa pessoa, entenderemos porque não deu certo antes.

Querido John.    (via querido—john)

Pare de olhar para trás, esqueça do passado. Como o próprio nome já diz, é passado, já passou. Tudo que ficou para trás, você já viu, já conhece, já sabe que não deu certo, e já deveria ter superado. Vai continuar andando para trás, com medo do futuro? Pare de reviver o que já foi vivido, está na hora de ir atrás do desconhecido. Começar uma nova vida, enfrentar outros problemas. O seu foco é seguir em frente.

Um novo recomeço.  (via sintoso)

Amar é sofrer choque térmico quando chega a hora de dar tchau, é implicar com o jeito do outro, brigar no meio da rua, pegar na mão, e fazer as pazes ali mesmo. Amar é brincar de briguinha, é dizer que vai amar pra sempre, é dar beijos e cheiros em lugares estranhos em locais inadequados, é beber no mesmo copo. Todo amente se arrisca meio poliglota “amore mio”, “mon amour”, “meine liebe”, “my love” ou “meu amor” mesmo.

Gabito Nunes. (via recomendar)